Seis pilares da saúde colocam seu bem-estar sob seu controle

August 26, 2018

Hoje, toxinas ambientais estão em todos os lugares, epidemias de microrganismos às vezes tidos como extintos pipocam nos diferentes continentes, superbactérias surgem e são dificílimos de tratar e o processo de envelhecimento está acelerado. Diante desses fatos, nunca foi tão importante buscar uma saúde ótima, e a ciência demonstra repetidamente que ela depende de as pessoas fazerem as escolhas certas em termos de estilo de vida, decisões essas que devem ser tomadas todos os dias.

 

Em sua jornada rumo à saúde e bem-estar físico ideais, você deve focar em seis pilares que, essencialmente, são relacionados diretamente ao seu comportamento:

 

1. Sono

2. Meditação e gestão do estresse

3. Movimento

4. Emoções

5. Nutrição e alimentação

6. Ritmos biológicos e aterramento

 

1. No topo da lista está o sono, que é considerado um processo de auto-organização e autorregulação de nosso corpo, gerando homeostase em todos os níveis. O sistema endócrino e o sistema imunológico são redefinidos durante o sono natural. Estudos mostram que o sono é essencial para a autorregulação, controlando cada metabólito, do nível de açúcar no sangue ao colesterol. Ele é tão importante, que não há um organismo biológico sequer, incluindo plantas e bactérias, que não dorme.

Um dos maiores riscos para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e morte prematura é a falta de sono, que é também sua janela para a mente cósmica e uma experiência espiritual.

 

2. Existem muitos estudos sobre meditação e o controle do estresse e está ficando cada vez mais claro que combinar autorreflexão, meditação com mantra e metacognição, isso é, o entendimento próprio, pode melhorar sua atividade gênica de forma significativa. Por exemplo, durante esses processos, alguns dos genes que controlam a homeostase apresentam um aumento de 17 vezes comparado ao valor basal, e os genes que causam a inflamação diminuem significativamente.

 

O nível da enzima telomerase, que controla a idade biológica, chega a aumentar 40% durante a meditação. Como influencia os metabólitos e expressão gênica, a meditação é tanto uma prática de autorregulação quanto uma prática para penetrar na natureza mais profunda do nosso ser. Por que evitar?

 

3. O terceiro pilar inclui o movimento. Uma providência simples no caso do movimento é ir de encontro às atuais orientações científicas de dar 10 mil passos por dia, seja na academia ou não.

 

Outra prática recomendada seria a ioga, porque cada asana (ou posição) de ioga tem um efeito diferente sobre os nervos viscerais, sobretudo no nervo vago, que regula a atividade no corpo.

 

Também é possível obter esse efeito no nervo vago através do pranayama (atenção à respiração), uma prática que também permite para regular diversos processos no corpo.

 

4. Quando se trata de lidar com emoções, embora outras providências possam ser tomadas, talvez o mais imediato é focar na gestão do estresse, e a meditação é uma das melhores ferramentas para lidar com ele.

Todo estresse começa com medo e é um uso inadequado da nossa própria imaginação, pois o medo é território do futuro. Na prática, o medo pode levar à raiva e hostilidade, o que, por sua vez, leva a reclamações, ressentimentos, culpa, vergonha, depressão, toda a gama de emoções que causam inflamação e estão ligadas a 95% de todas as doenças.

 

Está bem documentado que o estresse provoca inflamação. A meditação acalma e estimula outras reações como o amor, a alegria, a equanimidade e a gratidão, que exercem o efeito oposto do estresse no corpo, e nenhuma droga tem o efeito antiinflamatório que a gratidão, amor, empatia, ou compaixão tem.

 

5. No caso da nutrição e alimentação, sabemos que elas podem mudar a população do microbioma corporal, isso é, o conteúdo da informação genética, quase instantaneamente. Se ingerimos alimentos fabricados, refinados e processados, alteramos nossos microbiomas, o que, por sua vez, produzem metabólitos que influenciam o genoma humano e envenenam o corpo. Hoje, nossos alimentos estão contaminados com venenos como hormônios, esteroides e produtos químicos e, no mundo industrializado, 30% do microbioma já desapareceram, um motivo de grande alarme, pois isso pode levar à extinção da vida em nosso planeta.

 

Quanto maior a diversidade dos alimentos presentes em uma dieta à base de vegetais, mais saudável será o seu microbioma.

 

6. Quando se trata de ritmos biológicos e aterramento, há quatro ritmos que afetam nossa biologia: os da cronobiologia (dividido em circadiano, ultradiano e infradianos), o sazonal, o das marés e o lunar. Uma ferramenta que podemos utilizar para nos conectarmos com a Terra e redefinimos esses ritmos é algo tão simples como um passeio descalço na praia, na grama ou pisar no chão, que o geralmente tem efeito positivo em como nos sentimos, pois redefine e recarrega o corpo. Na verdade, estudos demonstram que esse aterramento diminui marcadores inflamatórios e altera a expressão gênica.

 

Quando pensamos sobre nossa saúde, precisamos lembrar que o universo é um todo e inclui todas as atividades até e inclusive as de nossos genes. Em nível individual, focar toda a atenção nesses pilares muda como nos relacionamos com nossa saúde e, em conjunto, pode revolucionar os cuidados de saúde e a medicina baseada na energia. Isso acarretará uma mudança profunda na forma como o setor da saúde deverá atuar, inclusive a farmacêutica.

 

O futuro do bem-estar é personalizado, previsível, evitável, participativo e orientado por processos, e o processo corpo-mente é uma atividade existente plenamente em sua consciência. É, sim, tudo uma questão de escolha.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts em destaque

Conheça a Técnica de Liberdade Emocional (EFT)

August 29, 2018

1/10
Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivo